E se a Terra parasse de rodar ?

A Terra é um planeta. Se fosse possível pesá-la em um lugar sob a mesma gravidade que experimentamos neste insigne planetinha, chegaríamos ao estonteante número de 6 x 1024 kg. Expresso assim, o valor não causa comoções. Mas traduzindo a multiplicação, o valor total orçaria comoventes e respeitáveis, à luz da insignificância humana, seis sextilhões de toneladas (!). Mas a Terra, no vácuo espacial, não tem peso, não pende para lado nenhum que não seja o orientado por forças gravitacionais que interagem com o globo.

O peso todo é coisa de respeito, evidentemente, se a medida for a curta ambição humana, que esforça-se para romper 2 metros de altura e nos comovemos com nossos semelhantes mais rotundos, que alcançam mais de uma centena de quilos (100 quilos é 0,1 tonelada. Considere aí, por si mesmo, quando pesaria nas costas de uma divindade, esta Terra).

Assustador é pensar que essa massa toda roda. E roda também a uma velocidade considerável, sempre tendo-se em vista os limites humanos. Giramos em torno de nós mesmos a 1.600 km/h (no equador). São 465 metros por segundo. É mais rápido que o som, por exemplo, que se propaga a 1.200 km/h.

Seis sextilhões de toneladas, rodando a 1.600 km/h gera uma quantidade de movimento enorme. O que aconteceria se, de repente, a Terra parasse de girar?

Física. Leis de Newton. Inércia. Aconteceria o que acontece quando um movimento é interrompido bruscamente. Se você se empolga e empurra o pedal do acelerador lá embaixo e, num instante, é surpreendido por algum obstáculo inesperado, ou pelo sinal que fecha de repente e precisa brecar bruscamente, sabe o que a inércia faz. O corpo que se movia conserva em si a teimosa tendência de continuar como está. Se a Terra parasse intantâneamente de rodar, eu, a revista, você, o sofá, o prédio, o avião, o ar que nos rodeia, tudo, enfim, sairíamos voando a 1.600 km/h, no sentido da rotação da Terra, de leste a oeste.

O resultado imediato seria o caos total. Ventos alcançariam velocidades superiores ao som, e fariam nossos maiores furacões parecerem brisas de verão. As águas que não evaporassem por um processo descrito logo mais, também se moveriam e ondas gigantescas assolariam o planeta. A devastação das águas continuaria conforme a água fosse se acomodando no leito de rios e oceanos, como num balde chutado, indo e voltando, lavando e destruindo tudo no caminho. Além disso, outra contingência potencialmente destrutiva seria o efeito da liberação de enorme quantidade de energia de atrito rotativo acumulada.

Para entender o atrito, vamos usar o modelo de um disco de freio de um automóvel. Quando você freia, as pinças mordem o disco e produzem a frenagem. Esse atrito das pastilhas de freio com o disco gera calor. Quando a roda estaca definitivamente, se você puser o dedo no disco, sentirá o efeito do atrito rotacional armazenado: calor, o disco estará fervendo.

O mesmo acontece com a Terra, atritando com a atmosfera. Se parassemos instantâneamente, toda a energia seria convertida em calor num instante. O resultado? Rochas derreteriam. A vida seria, basicamente, pulverizada da face do planeta. O asfalto das ruas ficaria derretido e bem pouca coisa sobreviveria para contar a história do dia em que a Terra parou

Ao menos no mundo macrobiológico, a extinção beiraria a totalidade das criaturas. E os pouquíssimos sobreviventes, em espasmos de sorte e acaso difíceis de imaginar, teriam que lidar com o caos imediato e com uma situação ambiental extrema, patrocinada pela cessão de movimento: dias de seis meses.

O que dá a alternância entre dia e noite no nosso cotidiano é a rotação da Terra. Se ela para, significa que uma mesma face do planeta ficará votada para o Sol durante meio ano. De um lado noite, de outro dia, por seis meses. A circunstância, além de desagradável, geraria condições ambientais extremas: frio demais no escuro, quente demais no dia.

As massas de ar aquecidas no lado em que fosse dia teriam interação com as massas de ar frio do outro lado. E isso geraria ventos, tempestades tremendas e com enorme duração. A vida na Terra se tornaria muito cruel para os que sobrevivessem.

É possível? Uma parada brusca na rotação da Terra é um evento físico possível, mas bastante improvável. Possível porque o que está em jogo é uma força, e para anular uma força, você só precisa de outra. Haveria a necessidade de alguma força surgir com capacidade de anular a tendência da Terra girar. Essa força poderia ser o puxão gravitacional de alguma estrela vagante – sim, essas coisas bizarras existem – ou um impacto, em sentido contrário ao do movimento leste/oeste, que caracteriza a rotação terrestre, e que igualasse o deslocamento rotacional do planeta. Tendo uma dessas condições, mensuráveis em possibilidades muito remotas, na escala de um pentelhésimo a cada buzilhão, aí sim, a Terra poderia parar de girar. E a gente de viver.

Gratidão Pelo Nosso Trabalho

Esta semana milhões de pessoas em todo o mundo participarão de alguma forma da comemoração anual doDia de Ação de Graças– Dia de Gratidão. Nos Estados Unidos é feriado nacional. Mas independentemente do país ou cultura, a expressão de agradecimento intencional é sempre apropriada.

É adequado considerar o ato de gratidão com relação à nossa vocação e carreira. Frequentemente alguns se referem ao trabalho como “mal necessário”, mas na verdade, ele é tudo menos isso. Considere alguns dos aspectos positivos do trabalho:

· É meio para expressão e uso de nossas habilidades, perícia e talentos.

· Ajuda a dar significado e propósito à nossa vida.

· Oferece oportunidades para perseguirmos nossas paixões–interesses e causas que nos levam a antecipar o início de um novo dia com entusiasmo.

· Proporciona-nos possibilidade de servir a outras pessoas de diversas maneiras.

· Capacita-nos a realizar parte do nosso chamado como membros da criação de Deus.

Lemos na Bíblia que Deus deu à raça humana uma missão:“Deus os abençoou e lhes disse:Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra” (Gênesis 1.28).Teólogos chamam isso de “mandamento cultural”, em que Deus atribuiu a administração da Terra aos seres humanos.

Quando muitos ainda vacilam sob os efeitos da economia global, sem trabalho ou tendo necessidade de aceitar postos aquém de sua capacitação, ser grato pelo trabalho pode representar um desafio. A maioria de nós, porém, está empregada e tem muitos motivos para sentir-se grato e expressar sua gratidão.

Claro que todo trabalho envolve elementos pouco desejáveis. Participar de reuniões para alguns representa uma interrupção da tarefa que apreciam fazer;para outros, reuniões são a parte mais significativa do trabalho. Para outros (como eu), escrever é um aspecto prazeroso do trabalho; mas outros preferem fazer qualquer coisa menos escrever. Mas o que torna o trabalho intrigante é o fato de ninguém estar habilitado ou interessado em fazer tudo sozinho. Precisamos das habilidades e experiências uns dos outros para ter a satisfação de sermos parte de algo muito maior.

Ao pensar em como e porque ser grato pelo nosso trabalho, consideremos o que a Bíblia diz:

Trabalho oferece meio de prover nossas necessidades. Não há como negar que é através do trabalho que obtemos recursos para adquirir alimentos, roupas, abrigo e outras necessidades. Trabalho também proporciona senso de dignidade e realização.“O apetite do trabalhador o obriga a trabalhar;a sua fome o impulsiona” (Provérbios16.26).

Trabalho pode ser fonte de prazer. Alguém disse: "Se você gosta do que faz, jamais terá que ‘trabalhar’ um dia sequer de sua vida". Se você tem um trabalho que corresponde aos seus interesses e habilidades é um privilegiado.“Por isso conclui que não há nada melhor para o homem do que desfrutar do seu trabalho, porque esta é a sua recompensa” (Eclesiastes 3.22).

Trabalho é oportunidade de servir a Deus.Nossos talentos e habilidades, embora tenhamos que gastar anos para refiná-los, são um presente de Deus.“Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio d’Ele graças a Deus Pai… Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor e não para os homens” (Colossenses 3.17,23).

Questões Para Reflexão ou Discussão

1. Você é grato a Deus pelo seu trabalho? Por que?

2. Observando ou não o Dia de Ação de Graças, quais são as coisas em sua vida que o fazem se sentir grato?

3. Ocasionalmente todos nos sentimos gratos por certos aspectos da vida de um modo geral, mas nem todos direcionam sua gratidão a Deus. Alguns atribuem à sorte, circunstâncias ou seus próprios esforços as coisas boas que lhes acontecem. A quem – ou a quê – você é grato hoje?

4. Se acha seu trabalho “um mal necessário”, que mudanças você poderia fazer para modificar isso?

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 22.29; 27.18; I Coríntios 3:10-15; Colossenses 3.16; II Timóteo 2:20-21. 1.

o que dizem sobre as posições do casal na cama na hora de dormir

O jeito que um casal dorme não basta para mandá-lo ao divã (ou ao advogado). Mas que o corpo fala, fala. "A leitura corporal não é fechada e não tem significado universal", diz o historiador Marcos Tadeu Cardoso* –que mesmo assim topou a brincadeira de analisar as posições abaixo, ao lado da psicóloga Marina Vasconcellos

Letícia Moreira/Folhapress

À esquerda, a posição "abraço de lua de mel", e à direita, "caranguejo"

Abraço de lua de mel
Posição típica dos primeiros meses de relacionamento, é bem plástica, mas não exatamente confortável e quase impossível de ser mantida durante toda a noite. Coisa de quem acabou de fazer amor. Segundo Cardoso, significa "quero ficar enroscadinho em você", "quero você"

Caranguejo
Se os dois passam a noite como se estivessem fugindo um do outro (há quem durma com os pés na cabeça do parceiro) vale prestar atenção: a relação pode estar desgastada. Mas, claro, o alerta deve levar em conta não só a relação entre os lençóis, mas durante o dia todo. Às vezes pode significar apenas criatividade

Letícia Moreira/Folhapress

À esquerda, a posição "Chanel", e à direita, a posição "colherzinha"

Chanel
Os quadris se tocam, mas cada um vai para um lado, lembrando os dois "C" do logotipo da Chanel. É um estilo meio zen, que predomina depois de certo tempo de relação, quando o casal tende a resgatar alguma privacidade no sono. Os bumbuns ligados dizem "estamos próximos, mas cada um em seu espaço"

Colherzinha
Também chamada de "conchinha" e "feijãozinho", é a expressão óbvia de que os dois se encaixam. É o mesmo que dizer "completamos um ao outro", interpreta Marcos Tadeu Cardoso. "Gostar de dormir assim, mesmo que só no início da noite, significa aconchego", lembra a psicóloga Marina Vasconcellos

Letícia Moreira/Folhapress

À esquerda, a posição "abismo", e à direita, a posição "telhadinho"

Abismo
Embora essa posição, por si só, não seja sinônimo de crise conjugal, se o casal dorme todas as noites de costas um para o outro, pode ser um sinal de distanciamento entre os dois, de falta de vontade de estar junto, analisa a psicóloga Marina Vasconcellos, especialista em psicodrama e terapeuta familiar

Telhadinho
Essa posição demonstra união, mas o distanciamento na região abdominal é um sinal inconsciente de falta de interesse sexual naquele momento. Outra "bandeira" é que cada um toca a ponta do lençol, como se quisessem cobrir as partes íntimas

Letícia Moreira/Folhapress

A posição "berço", à esquerda, e a posição "a perseguição", à direita

Berço
Típico comportamento de união estável. A mão da mulher sobre o peito do homem, ele abraça ela, as cabeças ficam juntinhas. Isso demonstra aproximação e união, e ela se sente protegida literalmente debaixo da asa dele

A perseguição
Nessa posição, a mulher demonstra que tem ou busca ter a posse do homem. Como o corpo do homem está em direção oposta, com uma leve inclinação que acentua um afastamento da mulher, reforça a ideia de que ele está buscando seu território pessoal

Letícia Moreira/Folhapress

À esquerda, a posição "ligados e livres", e à direita, a posição "abraço de perna"

Ligados e livres
O corpo da mulher inclinado para o lado oposto do homem, acompanhado de uma leve inclinação da cabeça, parece demonstrar que a mulher deseja ficar em seu canto, pelo menos naquele momento. A inclinação do homem demonstra atenção, mas como ele mantém certa distância, pode significar que deseja liberdade

Abraço de perna
A mão da mulher, por baixo do homem, sinaliza que ela quer conquistar mais espaço. As pernas abertas também são sinal disso. Já a posição dele demonstra que está no seu espaço e não abre mão dele. A posição mostra certa ambivalência, como se os dois se tocassem por "acidente" (sem querer evidenciar o carinho)

COMO DORMIR SÓ

Passar a noite com o corpo torto é passaporte para acordar com pesadelos. Isso sem falar nos prejuízos a longo prazo. Os vícios ao dormir podem ser o estopim para dores de cabeça e até artroses. Veja o jeito mais adequado para descansar:

De bruços nunca
"Os especialistas são unânimes: essa é, de longe, a pior posição para dormir. Além de dificultar a entrada de ar e a oxigenação do organismo, ela gera tensão na nuca e na coluna. Além disso, a cabeça fica virada horas a fio em um ângulo de 90º. "Isso pode até evoluir para uma artrose precoce", alerta o ortopedista Lafayette Lage, de São Paulo. Essa postura estica demais o pescoço e comprime uma artéria que passa sob a clavícula, o que pode dar dores de cabeça e formigamentos, pela falta de irrigação. No limite, pode levar a problemas nos nervos.

De barriga para cima
"Não é a ideal, pois favorece o ronco e a apneia, as famosas paradas de respiração ao longo da noite. "Essa postura dificulta a abertura das vias respiratórias", diz Gil Lúcio Almeida, presidente do Crefito-SP (Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Estado de São Paulo). Se você gosta dessa posição, os especialistas recomendam usar algum rolinho ou travesseiro sob a nuca e na altura da lombar, para acompanhar as curvas fisiológicas da coluna (principalmente se o colchão for muito duro).

De lado
"Essa é a postura mais recomendada, mas com uma ressalva: as mãos devem estar abaixo dos ombros. Nessa posição, a cabeça e a coluna ficam alinhadas. Vale colocar um travesseiro fino entre os joelhos, para relaxar a musculatura. Se você dormir sobre as mãos, elas podem formigar pela falta de irrigação.

*Autor de "A linguagem corporal em relacionamentos e paqueras"

O Marceneiro e as Ferramentas

Contam que em uma marcenaria houve uma estranha assembléia. Foi uma reunião, onde as ferramentas juntaram-se para acertar suas diferenças.

Um martelo estava exercendo a presidência, mas os participantes lhe notificaram que teria que renunciar.

A causa? Fazia demasiado barulho e além do mais passava todo tempo golpeando.

O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, dizendo que ele dava muitas voltas para conseguir algo.

Diante do ataque o parafuso concordou, mas por sua vez pediu a expulsão da lixa.

Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.

A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o metro, que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fora o único perfeito.

Nesse momento entrou o marceneiro, juntou todos e iniciou o seu trabalho.

Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso.

Finalmente, a rústica madeira se converteu num fino móvel.

Quando a marcenaria ficou novamente sem ninguém, a assembléia reativou a discussão.

Foi então que o serrote tomou a palavra e disse:

– Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o marceneiro trabalha com nossas qualidades, ressaltando nossos pontos valiosos. Assim, não pensemos em nossos pontos fracos e concentremo-nos em nossos pontos fortes.

Então a assembléia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limpar e afinar asperezas e o metro era preciso e exato.

Sentiram-se então como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade e uma grande alegria tomou conta de todos pela oportunidade de trabalhar juntos.

O mesmo ocorre com os seres humanos. Basta observar e comprovar.

Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa.

Ao contrário, quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas. É fácil encontrar defeitos, qualquer um pode fazê-lo. Mas encontrar qualidades…

Isto é para os sábios!!!

O que sai da boca

Então Pedro pediu-lhe: “Explica-nos a parábola”. “Será
que vocês ainda não conseguem entender?”, perguntou Jesus.
“Não percebem que o que entra pela boca vai para o estômago e
mais tarde é expelido? Mas as coisas que saem da boca vêm do
coração, e são essas que tornam o homem ‘impuro’.”
— Mateus 15:15-18

PENSAMENTO:
Mais uma vez, Jesus se refere às palavras, aquilo que sai da
boca, como o que nos torna impuros. E de onde vêm essas palavras?
Do coração, ou seja, da mente. Quanto mais focalizamos nossa
atenção nas formas e padrões externos, maior se torna a nossa
tendência a ignorar o coração. Daí ele se corrompe cada vez
mais. Se purificamos nossos corações, nossas ações alcançarão
cada vez mais o que Deus espera de nós. E quando erramos na
vontade dEle, a nossa intenção será pesada na balança da graça
divina por um Deus que sabe que não somos perfeitos. Deus nunca
disse que chegaríamos perto dele por meio de formas e padrões,
por rituais e formalidades. Ele disse “Vocês me procurarão e me
acharão quando me procurarem de todo o coração.” (Jeremias
29:13) Se possível, tente começar cada dia desta semana
entregando seu coração ao Senhor. Nas primeiras horas do dia,
peça para Ele lhe falar por meio das Escrituras. Derrame seu
coração diante dEle em oração. Chame-O a lhe encher e lhe guiar
pelo Espírito Santo. Permita-Lhe purificar seus motivos e ações.
Deixe-O falar com você. Deixe-O agir através de você. Não há
vida melhor do que essa – purificada por Deus, vivida para Deus.
Esta é vida!

ORAÇÃO:
Pai gracioso, obrigado pela sua compreensão. É tão bom saber
que Jesus andou aqui entre nós, sabe com o que nós lidamos e
conhece as tentações que enfrentamos e as fraquezas que temos.
Ajude-nos a ter a mesma compreensão com o nosso próximo. Em nome
de Jesus oramos. Amém.