Castelos na areia

 

Como diria o sábio (nem tanto) Sebastião Rodrigues Maia em sua musica

 

“É..
engraçado
Às vezes a gente sente
Fica pensando
Que está sendo amado
que esta amando
e que Encontrou tudo o que a vida Poderia oferecer
E em cima disso A gente constrói Os nossos sonhos
Nossos castelos
E cria um mundo de encanto
Onde tudo é belo”

Até quem nosso objeto de devoção “vacila” e põe tudo a perder…

 

e ai meu camarada, quando isso acontece é foda, doe pra caramba.

 

digo isso por experiência própria pois já passei por isso mais vezes do que eu queria, já fui substituído por Mammon, por Afrodite e até mesmo por nada.

Acredito que ser trocado por Afrodite é um pouco menos doloroso, pois não deixa de ser um justo motivo, mas se avaliarmos o mundo capitalista de hoje em dia Mammon também não deixa de ser um bom motivo, enfim tudo tem um porque e um motivo

cabe a nós seguirmos em frente encarando a vida de de peito aberto e aprendendo com cada experiência, e isso é natural a um cara como eu que gosta da vida e de “queimar lenha” vivendo intensamente cada faceta da vida e todas as vertentes que ela proporciona. hoje em dia posso dizer que lido bem com isso, faço adubo de estrume e tenho facilidade de tirar proveito de experiências desastrosas, mas todo back doe.  Um camarada meu disse que uma das maneiras mais clara em que ele ouvia a voz de Deus era nos filmes que ele assistia, comigo não foi diferente pois assistindo ao filme banquete do amor onde num café numa comunidade muito fechada no Oregon, o professor local e escritor Harry Stevenson (Morgan Freeman) assiste ao amor entre os residentes da cidade ‘a fazer das suas’. Entre os jovens e os adultos, entre os pais e amantes, entre o doce e o bárbaro, entre os humanos e até os animais, Harry observa com reverência enquanto o amor engana, fere, devasta, inspira, com propositadas exigências e afeta profundamente as vidas de todos à sua volta – e é exatamente isso que eu chamo de “queimar lenha” gastar a vida amando e sendo amado e também correndo o risco de ser trocado, enganado, ferido, inspirado, deleitado e também fazer suas trocas suas escolhas. e ai cabe a nós escolher onde construiremos nossos castelos, se na areia da praia ou na rocha firme. mas pra isso é preciso escolher terrenos e pra escolher o terreno é preciso pisar nele ver se ele é firme o suficiente e isso só da pra avaliar subindo nele pisando avaliando e correndo o risco do terreno desmoronar com a gente em cima dele, as vezes também agente até passa por terrenos férteis e firmes mas não damos valor algum por não nos atrair ou por não conseguirmos enxergar beleza nenhuma no terreno, e não tem como fazer nada disso sem dar a cara pra bater, só assim é possível viver uma vida verdadeiramente intensa sem medo de ser feliz, como diria o mesmo sábio que citei acima Sebastião Rodrigues Maia (Tim Maia) “Vale tudo”. 

 

Abraços desse aprendiz Cleoci Pinheiro
 

 

Quem tem direito a salvação?

Ola amigos, Sempre pairou uma dúvida cruel na minha cabeça… Afinal, quem tem direito a salvação? Muito já ouvi falar e, depois de horas de pesquisa cheguei, finalmente, a uma conclusão. Por exemplo, o povo israelita, até hoje, tem a falsa idéia de que somente eles são os “escolhidos” de Deus (Jeová) e, por conseqüência, os únicos a terem direito a salvação e acesso a Deus. E assim como os judeus, eu também pensei assim durante muito tempo e quero aqui compartilhar com você algumas coisas que descobri sobre esse assunto, seja paciente comigo e não deixe de expressar sua opinião caso ache que estou errado não quero ser o dono da verdade apenas estou em busca dela e aceito companhia durante o trajeto, mas voltando aos israelitas, o motivo deles pensarem assim tem uma razão. 

Está fé esta fundamentada no fato de Israel ser o povo escolhido por Deus. E esta escolha foi feita através de dois atos que se completam:

a)     Abraão – Gn 12. 1,2,7 “ORA, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei, e E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção… E apareceu o SENHOR a Abrão, e disse: À tua descendência darei esta terra…

b)     libertação da escravidão através de Moises – Ex 3.6-10

Temos ouvido, ainda, muitos pregadores que quando se referem à salvação dizem: “Jesus veio para os Judeus, mas GRAÇAS A DEUS que os judeus não o receberam, por isso nós alcançamos a salvação”

            Porém, mediante a minha pesquisa, percebo que tal afirmação não tem sustentação bíblica e, somente vem demonstrar o desconhecimento dos que assim pregam, limitando o plano de Deus para salvação do mundo.

            Então, vamos ver o que diz as escrituras? São várias as citações bíblicas que refutam tal afirmação, a começar pela própria chamada a Abraão, quando lemos o versículo 3 do capitulo 12 de gênesis, que diz: “E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra

 

            Esse texto me leva a entender que Deus jamais iria beneficiar alguém em detrimento (prejuízo) de outro; ou seja, ele chama Abraão, promete fazer dele uma grande nação (Israel), para que através desta nação, todas as demais famílias fossem alcançadas pelas suas bênçãos, ou seja, os judeus se tornariam uma nação e o centro religioso do mundo Ex 19.6 “E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo…

 

            Com base nisso, então, começo a entender, o plano de Deus no tocante a salvação, já que Abraão seria abençoado e se tornaria uma fonte de benção para TODAS as famílias e não algumas..não só para as do Oriente ou do Ocidente, para os japoneses, ou espanhóis, para os ricos ou para os pobres… Etc. Foi por esta razão que Deus estabeleceu Israel no centro da terra Ez 5.5 “Assim diz o Senhor DEUS: Esta é Jerusalém; coloquei-a no meio das nações e das terras que estão ao redor dela.“.

 

Portanto todos os textos que aparentemente afirmam este conceito de salvação única e exclusivamente para o povo  judeu, requer simplesmente uma interpretação mais contextualizada. Compare por exemplo, este texto: João 10. 14-16 “Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.” Observemos que Jesus quando disse estas palavras estava em pleno exercício ministerial e não havia sido totalmente rejeitado pelos judeus, e ainda há de se considerar que Jesus não foi totalmente rejeitado por todos os judeus, haja vista que todos os seus discípulos eram judeus.

 

            Portanto, acredito que a missão principal de Israel era fazer Deus Jeová conhecido em todo o mundo, mas, infelizmente, Israel falhou. Por isso Jesus teve que vir e se tornar a benção de todas as nações. Vejamos algumas citações bíblicas:

 

Lc 19.10 “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.”

 

Is 42.6 “Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios.”

 

Rm 3.29 “É porventura Deus somente dos judeus? E não o é também dos gentios? Também dos gentios, certamente,”

 

Jo 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

 

            Entendemos todo o valor  de Israel. Foi  o povo escolhido para que através dele viesse nascer o Salvador do mundo, cumprindo-se as profecias. Independente da aceitação ou não dos judeus, Jesus viria para restaurar a humanidade perdida e reconduzi-la a Deus. Embora a bíblia afirme que Cristo morreu por todos os homens, é certo que nem todos alcançaram a salvação, mas todos quantos puderem crer e aceitar o sacrifício expiatório de Cristo, com certeza serão salvos. Logo,  somente os que crerem herdarão a salvação. Ai está o x da questão…  Os que crerem terão a salvação, esse é o requisito, o necessário. Crer.

Jesus disse: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”

 

Portanto, ao meu questionamento inicial: Quem tem direito a salvação?  Tenho a certeza que a reposta é: Todos os que crêem e confessam o seu nome Jesus

e assim concluo meu pensamento esperando que tenha conseguido ser claro mas se não fui me desculpe, que Deus me conceda outra oportunidade de lhe falar abraços Cleoci pinheiro

Os Rebeldes sem calça !!!

Eu tava preparando algo pra relatar oque aconteceu nesse final de semana mas meu primo Alex fez isso com maestria segue abaixo o relato dele:
No sábado, dia 29 de março houve na Igreja Presbiteriana Independente do Jardim Santa Fé no Morro Doce, o encontro de jovens denominado culto do AEL (antigos eternos louvores). Foi o 2º encontro do gênero que tem como proposta ser realizado anualmente. Diversas igrejas do presbitério participaram, sendo que a 1º IPI de São Paulo fretou um ônibus que ficou a disposição dos jovens para irem ao encontro.

stenio1.jpg
Com maestria: Stênio apresentou sua canções com amor no coração

Na parte do louvor esteve cantando e tocando seu violão Stênio Marcius com sua poesia marcante em suas letras, esteve também relembrando algumas histórias da música evangélica brasileira, e incentivou os jovens para irem atrás dos seus sonhos, seja compor ou tocar algum instrumento. Stênio que compõe desde os 13 anos, já contabilizou mais de 300 letras escritas. Quem esteve presente pode acompanhar suas principais canções, entre elas, O amigo da festa, O Tapeceiro, e Fim de tarde no portão. Esta última música filmei e para você que não foi, pode acompanhar aqui no Youtube.

Na parte da mensagem, Sérgio Pavarini puxou um banquinho para frente da igreja e iniciou em forma de palestra sua fala, o tema orbitou em torno de um recente artigo escrito por ele : “Geração bunda-mole – os rebeldes sem calça”, o que se seguiu foi um bate-papo com a igreja, que teve direito a interagir em forma de perguntas sobre o assunto. 

pava.jpg
O bate-papo com a igreja rolou com o jornalista e blogueiro Sérgio Pavarini

Sérgio Pavarini é jornalista e editor do hot blog Pavablog e de uma Newsletter, um boletim informativo que tem mais de 100 mil inscritos. Pavarini instigou e levantou alguns questionamentos para os jovens presentes. Citando assuntos da atualidade, a palestra foi dividida em quatro perguntas que ele formulou para serem pensadas pelos presentes.  As quatro perguntas foram:

1º – Em que você esta investindo o seu tempo?
Existem jovens que ficam mais de três horas no msn por dia, com conversar infrutíferas,  o desperdício de tempo com esse tipo de ferramenta tem sido muito grande pelos jovens. Teclar três horas seguidos no msn apenas com Jesus !! Pavarini disse que esse tempo poderia ser investido na leitura de livros, pois os livros são um universo em que o jovem cresce em formação de opinião e de conhecimento, para não ser manipulado pela sociedade. Aliás, falando em livros, quantos você já leu este ano? Em que você esta investindo o seu tempo mesmo? 

2º – Qual o seu preço?
Dando exemplos do mundo corporativo, Pavarini citou entre o próprio meio cristão que existem pessoas se vendendo, cantores que ganhavam carro em renovação de contrato com suas gravadores, atualmente só se falam por intermédio de advogados, com causas na justiça. Rádios, gravadoras e editoras no mercado cristão esqueceram totalmente a ética de mercado e principalmente a ética do evangelho. 

3º – Seu encontro com Jesus te deixou mais sensível ?
Explicou que o significado da palavra sensibilidade nesse sentido quer dizer se a pessoa ficou mais antenado as causas de sofrimentos da sociedade e principalmente com o seu próximo. Estamos tratando melhor as pessoas? Estamos levando amor em nossas palavras? Justiça em nossas atitudes no serviço, na escola e em casa? Nesse tópico para reflexão foi citada uma frase do escritor russo Fiódor Dostoiévski que disse que “a necessidade de justiça não exclui a compaixão”.  

4º – O que você tem em mãos ?
Para finalizar, Pavarini instigou os jovens a trabalhar com os seus talentos e dons que Deus deu para cada um. Seja abrindo um blog na net, um fotolog, tudo no sentido de informar e também questionar, pois seria uma contradição o jovem ou adolescente que não questiona ou tente revolucionar o seu bairro, sua igreja e seu ambiente ao redor. 

Pavarini encerrou agradecendo a igreja e citando uma frase do best-seller O Caçador de Pipas “por vocês faria isso mil vezes”.

Para quem quiser ver mais fotos em alta qualidade do evento  pode clicar aqui.

Após o culto, o encontro foi em uma lanchonete no bairro de Perus para saciar a sede, conversar e rir descontraidamente, pois o Reino de Deus é feito de amizades, risos e encontros de alegria pelo caminho da graça de Deus.

quarteto.jpg
Os Rebeldes com calças ops ….
Alex Fajardo, Fabio Fino (organizador do evento), Cleoci e Sérgio Pavarini

mãe (só a minha???)

Tudo o que sempre necessitei saber, aprendi com a minha Mãe:
Minha mãe me ensinou a dar valor ao trabalho dos outros:
"SE VOCÊ E SEU IRMÃO QUEREM SE MATAR, VÃO PRA FORA. ACABEI DE LIMPAR A CASA!!!
Me ensinou a ter fé:
"É MELHOR VOCÊ REZAR PARA SAIR ESSA MANCHA DO TAPETE"
Minha mãe me ensinou lógica e hierarquia:
"POR QUE EU ESTOU DIZENDO, ACABOU, PONTO FINAL!"
Minha mãe me ensinou o que é motivação:
"CONTINUA CHORANDO QUE EU VOU TE DAR UMA RAZÃO VERDADEIRA PARA VC CHORAR!"
Me ensinou a contradição:
"FECHA A BOCA E COME!!!"
Minha mãe me ensinou a ter força de vontade:
"VOCÊ VAI FICAR AÍ SENTADO ATÉ COMER TUDO"
Minha mãe me ensinou a valorizar um sorriso:
"ME RESPONDE DE NOVO E EU TE ARREBENTO OS DENTES!!!"
Minha mãe me ensinou a retidão:
"EU TE AJEITO NEM QUE SEJA NA PORRADA!!!"

Que maravilhoso mundo

 Composição: Bob Thiele; George David Weiss

Eu vejo árvores de verde, e rosas também
Vejo-os florescer para mim e para você
E acho que para mim, o que um mundo maravilhoso

Vejo dos céus azuis e nuvens de branco
O brilhante abençoado dia, a sagrada noite escura
E acho que para mim, o que um mundo maravilhoso

As cores do arco íris, tão bonitas no céu
Também estão no rosto das pessoas a passar
Vejo amigos agitando as mãos, dizendo: “como fazer?”
Eles estão realmente dizendo, “Eu te amo”

Ouço bebês chorar, eu assistir crescer
Elas aprendem muito mais, do que nunca vou saber
E acho que para mim, o que um mundo maravilhoso

Sim, creio que para mim, o que um mundo maravilhoso