Estratégia de Marketing de Deus

Por Robert J. Tamasy

Marketing é tudo – pelo menos é o que dizem. É preciso criar identidade com o cliente. Encontrar um nicho para nosso produto ou serviço. Trabalhar para firmar uma marca reconhecível. Lutar por visibilidade e permanecer em primeiro lugar na mente de clientes e consumidores quando necessitarem de algo que tenhamos para oferecer. Conquistar mais “fatia do mercado”!

Como fazer isso? Temos diversas opções:dar entrevista coletiva à imprensa; imprimir folhetos coloridos e atraentes; criar um site avançado, de alto impacto; dar entrevistas na TV, rádio e jornais;

contratar um relações públicas; formular estratégia multimídia de propaganda; ter um personagem famoso avalizando o produto.

Ao celebrar o natal no final desta semana, parece que Deus deixou o marketing de lado. Se não, as circunstâncias que cercaram o nascimento do Cristo teriam sido tratadas de maneira diversa.

Consideremos o seguinte: (1) Jesus, o Filho de Deus, nasceu no pequeno e obscuro vilarejo de Belém, que não era rota comercial importante, tampouco um lugar que chamasse atenção; (2) sem

“orçamento” para marketing, os pais de Jesus careciam de fundos até para alugar um quarto de hotel decente; seu bebê nasceu num humilde estábulo,cercado por animais e tendo por berço uma manjedoura; (3) não havia “mídia” a levar em conta; a imprensa levaria 1.500 anos para ser inventada; foto, rádio e TV não eram nem mesmo ficção na imaginação de alguém.

A lista poderia ir longe. Um famoso hino de natal diz, “Ouça os Anjos Mensageiros Cantar”. Eles foram os únicos a fazer uma proclamação formal. As primeiras testemunhas em cena foram pastores anônimos sem nenhuma influência na dominante cultura romana. Mesmo assim, dentro de dias, milhões de seguidores em todo o mundo celebrarão o nascimento de Jesus Cristo. Como isso pode ter acontecido sem qualquer ação de marketing? Porém, isso se realizou pela implementação de princípios comumente adotados no mundo de negócios. Vejamos:

Clientes satisfeitos. A melhor propaganda é feita quando as pessoas pessoalmente atestam o valor de um produto que usaram ou experimentaram. Sem salários ou comissões, eles são

“clientes satisfeitos”.“…Esses homens que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui”(Atos17.6).

Testemunhos de excelência. Quando clientes ou consumidores estão entusiasmados com um bom serviço, ficam ansiosos para alardear isso para outras pessoas.“O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, isto proclamamos a respeito da Palavra da vida… Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco” (I João 1.1-3).

Promessas cumpridas. É comum exagerar a competência de produtos ou serviços. Mas quando entregamos o que prometemos, ganhamos um cliente para toda a vida.“Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão Minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”(Atos 1.8).

Feliz Natal!

Anúncios

O WikiLeaks e a democracia digital

Por Michel Torres Lopes

Para quem ainda não sabe, o WikiLeaks é uma organização transnacional sem fins lucrativos, sediada na Suécia, que publica posts de fontes anônimas, documentos, fotos e informações confidenciais, vazadas de governos ou empresas. Em suma, o WikiLeaks revela para todos o que os órgãos de inteligência dos governos e empresas estão fazendo. Nos últimos dias foi grande a repercussão por conta de terem publicado muitas informações que deixaram os EUA numa espécie de saia justa com outros países, inclusive o Brasil.

Num primeiro momento as pessoas são levadas a pensar que o WikiLeaks é composto por hackers que, invadindo as redes das organizações, capturariam as informações. Não se trata disso. As informações são fornecidas, na maioria das vezes, por pessoas envolvidas nas organizações e que, por algum motivo, resolveram revelá-las. São como jornalistas especializados em furos impublicáveis (aqueles que os editores dos jornais evitam).

Estamos presenciando há alguns dias uma verdadeira caça ao líder e fundador do WikiLeaks, Julian Assange. Ele está sendo acusado de tudo, desde sexo com prostitutas (teriam que prender metade do planeta se isso fosse crime), estupro (das mesmas prostitutas), publicação de informação confidencial, etc. Tentaram tirar o site do ar, bloquearam as contas bancárias e até a conta no PayPal (o site é mantido através de doações). Até senadores americanos estão usando de seus prestígios para imobilizar as ações do WikiLeaks.

A internet definitivamente é algo do cotidiano da imensa maioria das pessoas. Qualquer deslize, fofoca ou notícia, de qualquer lugar do mundo, fica acessível facilmente para todos. Nenhum segredo conhecido por mais do que uma pessoa pode ser considerado secreto.

Voltando ao WikiLeaks, uma das informações mais relevantes publicadas é relacionada a guerra no Iraque. Segundo a informação, não contestada pelo governo americano, mais de 109.000 pessoas morreram na guerra, até 31/12/2009, sendo 60% civis. Um absurdo, certo? Esse é o propósito principal do WikiLeaks, desmascarar o governo americano e seu velho discurso de liberdade e democracia.

Neste ponto cabe uma ressalva, até para ficar claro: eu não tenho nada contra a democracia. Mas é sabido que o governo americano age subversivamente, cometendo muitos erros de avaliação. Acho controlar a internet algo perigoso. Vivem criticando a China por fazer isso. O caso do WikiLeaks, para mim, não tem muita diferença.

O que voce acha disso? Sites desse tipo devem mesmo ser proibidos?

Radares começam hoje a multar falta de inspeção

A Controlar pode estender os horários de atendimento dos postos, dependendo do aumento da procura

A partir de hoje, os 177 radares da capital capazes de ler placas começam a multar os veículos que ainda não realizaram a inspeção veicular. A multa para quem for flagrado é de R$ 550.

Antes, já havia fiscalização para quem ainda não estava em dia. Mas ela era realizada apenas por blitze da PM, que neste ano multaram 440 motoristas.

Em agosto, na Mooca, polícia fez blitze específicas para pegar motos sem inspeção

Agora, o cerco vai fechar ainda mais para encontrar os cerca de 2,4 milhões de veículos que estão sujeitos a multa. A estimativa é da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, que há duas semanas contabilizava que 52% da frota com final de placa 1 a 8 ainda não havia passado pelo teste.

Quem ainda não está em dia com a inspeção dificilmente conseguirá escapar da nova forma de fiscalização, já que os 177 radares estão espalhados por todo o centro expandido da capital paulista.

Tolerância

Para evitar um acúmulo de recursos e poder julgar todos os pedidos de revisão de multas, a Secretaria de Transportes anunciou um período de adaptação de seis meses, que serve como espécie de tolerância para quem perdeu o prazo e não fez novo agendamento. Antes, o motorista poderia receber até quatro multas por mês para cada veículo irregular. Mas, até metade do ano que vem, só poderá receber uma multa por mês.

Ao ser flagrado, terá 30 dias para apresentar defesa ou pagar a infração. Em caso de erro no sistema, a multa fica suspensa. Se perder, ainda poderá recorrer de novo.

Inspeção de 2009

São 679.996 os motoristas que ainda não pediram o reembolso da taxa cobrada no ano passado. São R$ 34,7 milhões que devem ser devolvidos para quem teve o veículo aprovado e não tinha pendências com a prefeitura.

Em 2 semanas, procura cresceu 54% nos postos

A média de inspeções diárias saltou de 13 mil para 20 mil logo após a prefeitura anunciar que os radares iriam flagrar quem ainda não tivesse realizado o teste. Outro fator que elevou a demanda foi a convocação, por carta, para 280 mil donos de veículos com placas de finais 2, 3 ou 4.

O diretor-presidente da Controlar, Harold Zwetkoff, garante que os postos estão preparados. No total, todos podem realizar até 30 mil inspeções por dia em toda a cidade. A capacidade varia por posto, segundo o tamanho. Se preciso, os horários podem ser expandidos. Hoje, só o posto da Barra Funda funciona até mais tarde, 23h.

A inspeção é agendada no site http://www.controlar.com.br. A taxa é de R$ 56,44. Sem a inspeção, o licenciamento do veículo é bloqueado.

“Sabios”

Texto de Miguel Herrera.

Nesta última semana a NASA anunciou a descoberta de uma forma de vida até então desconhecida. Ela chamou muito a atenção por não depender de fósforo para existir, coisa que os cientistas acreditavam impossível. Curioso, de vez em quando aparece alguma dessas coisas que fazem cair por terra tudo que os sábios juram ser verdade.

Isto me lembrou os tempos de faculdade, quando um professor ensinou: “A Medicina é a ciência das verdades transitórias”. Pouco mais de trinta anos de profissão me fizeram reconhecer esta verdade; aliás, este ditado continua verdadeiro, e muitos dos atuais arrogantes sabe-tudo vão precisar entender que não sabem tanto assim.

Esta é uma característica peculiar ao ser humano: arrogância. Basta aprender a calcular 2+2 que o sujeito se acha matemático. Aliás, foi essa mesma arrogância que botou tudo a perder lá no Éden, quando Deus deu uma ordem, e nós replicamos “mas eu acho…” e continuamos achando pela história afora e transformando nosso mundo nesta lixeira violenta. Esta mesma arrogância, combustível que mantém o “achômetro” em funcionamento, é que leva ainda hoje muita gente a rejeitar o Criador e zombar de quem leva Deus a sério.

Jeremias escreveu (Jr 8.9):

Os sábios serão envergonhados; ficarão amedrontados e serão pegos na armadilha. Visto que rejeitaram a palavra do Senhor, que sabedoria é essa que eles têm?

Boa pergunta: que sabedoria é essa? A Bíblia fala muito de sábios, mas fica claro que neste texto é como se fossem “sábios” (assim entre aspas). Consideram-se sábios. São inchados de conhecimento, ou pseudo-conhecimento, e têm opiniões definitivas sobre tudo… E ai de quem dormir no barulho deles.

A única Divindade sobre todo o Universo se manifestou a nós, seres humanos, e nos ama tanto que, para nos resgatar das conseqüências de nossa própria arrogância, se despiu de toda sua glória e se fez um de nós – Jesus de Nazaré. E, tornando-se homem, experimentou toda a nossa arrogância e crueldade, deixando-se morrer em nosso lugar. E o seu sangue derramado abriu o caminho de volta à comunhão com o Criador.

Mas para achegar-se a Deus, é preciso deixar a arrogância de lado. Os “sábios” deste mundo jamais se achegarão a Ele, já que “não precisam”. “Se bastam”.

Quem sabe este tempo em que se celebra o amor de Deus em Jesus seja um momento oportuno para falar com ele, deixando de lado todos os “eu acho” que nossa “sabedoria” insiste em nos fazer dizer. Fale com ele, do seu jeito, que ele escuta!