Relacionamentos e Sucesso nos Negócios

Relacionamentos são a chave para o sucesso nos negócios, não importa qual seja a área ou empreendimento. Isto inclui relacionamentos com pessoas mais velhas do mesmo ramo, relacionamentos com colegas e, o mais importante, relacionamentos com clientes atuais e potenciais. Por isso, até hoje, gasto quantidade significativa do meu tempo com meus amigos. Ouvimos falar muito sobre o valor do “networking”, mas para mim isso parece muito interesseiro. Não se compara a simplesmente fazer amizade com as pessoas, apreciando sua empresa e se beneficiando mutuamente.

Alguém pode perguntar: “E se o cliente potencial não fizer negócio com você? Seu tempo terá sido perdido?” Não! Vale a pena conhecer a maioria das pessoas, mesmo que nunca se tornem clientes ou nos recomendem a alguém. Podemos aprender algo e crescer com todos. E este não é um conceito novo. A Bíblia fala muito sobre isso:

Relacionamentos enriquecem mutuamente. Na maioria dos casos, aprendemos uns com os outros – temos diferentes forças, interesses e perspectivas e podemos nos beneficiar disso. Não subestime o valor de seus relacionamentos. “As pessoas aprendem umas com as outras, assim como o ferro afia o próprio ferro” (Provérbios 27.17).

Relacionamentos aumentam nossa força. Você já deve ter ouvido dizer que dois bois puxam muitas vezes mais juntos do que um só separadamente. Da mesma maneira nos relacionamentos podemos ser mais efetivos e bem-sucedidos em atingir nossas metas. “É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem quem o ajude a se levantar… Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria a um deles se estivesse sozinho. Uma corda de três cordões é difícil de arrebentar” (Eclesiastes 4.9-12).

3 pensamentos sobre “Relacionamentos e Sucesso nos Negócios

  1. Cleoci, parabéns pelo artigo. Se me permite dizer, relacionamentos tem sido minha maior prioridade neste tempo de vida que experimentamos neste início de século. Recentemente participei de um curso sobre Relacionamento Interpessoal e Inteligência Emocional na PUC-Rio e não me surpreendi quando Daniel Goleman frisou que as emoções e o controle delas são produto de nossos relacionamentos, da qualidade e da intensidade com que desenvolvemos as relações. As Ciências Exatas deveriam abrir espaço em sua grade curricular para o conhecimento das nuances e os beneficios do relacionamento interpessoal no ambiente profissional.

  2. MANÁ DA SEGUNDA
    http://www.cbmc.org.br
    http://www.facebook.com/groups/CBMCBRASIL

    22 de setembro de 2014
    Dezessete anos servindo às comunidades empresarial e profissional
    Relacionamentos e Sucesso nos Negócios
    Por Jim Mathis

    Seja paciente comigo enquanto lhe dou uma rápida lição sobre a história fotográfica para enfatizar a importância dos relacionamentos nos negócios. Estava a trabalho num clube mal iluminado em Austin, Texas, tirando fotos de um músico. A iluminação era deficiente. Por isso aumentei o ISO (sensibilidade à luz) da minha câmera para 12.800. Este é um número espantoso em fotografia, possível somente em anos recentes. Era impossível nos filmes de ISO 400, considerado o limite máximo praticável.

    Quando estava na faculdade nos anos 60, um laboratório fotográfico anunciou que poderia estender a velocidade do High Speed Extrachrome (filme slide) dos usuais 160 para 1600, mesmo com o fabricante Kodak oficialmente dizendo que isso era impossível. O “processo de estender” a velocidade de um filme era como sobrecarregá-lo, forçando-o a fazer algo que estava além do que o fabricante pretendia. O nome do laboratório era “Elgin Smith’s Studio 35”, em Prairie Village, Kansas.

    Ao me mudar para Kansas City em 1971, estava determinado a conhecer e me apresentar a Elgin Smith. Em breve nos tornávamos bons amigos. Quando abri meu próprio laboratório em 1973, Elgin tornou-se meu mentor e muito me ensinou ao longo de anos.

    Depois de iniciar meu próprio negócio me dei conta que ser aluno de Elgin era uma grande vantagem para minha empresa. Tenho dúvidas se minha esposa e eu teríamos sido tão bem-sucedidos se não tivéssemos contado com seu incentivo e recomendações.

    Desde então aprendi que relacionamentos são a chave para o sucesso nos negócios, não importa qual seja a área ou empreendimento. Isto inclui relacionamentos com pessoas mais velhas do mesmo ramo (como aconteceu com Elgin e comigo), relacionamentos com colegas e, o mais importante, relacionamentos com clientes atuais e potenciais. Por isso, até hoje, gasto quantidade significativa do meu tempo com meus amigos. Ouvimos falar muito sobre o valor do “networking”, mas para mim isso parece muito interesseiro. Não se compara a simplesmente fazer amizade com as pessoas, apreciando sua empresa e se beneficiando mutuamente.

    Alguém pode perguntar: “E se o cliente potencial não fizer negócio com você? Seu tempo terá sido perdido?” Não! Vale a pena conhecer a maioria das pessoas, mesmo que nunca se tornem clientes ou nos recomendem a alguém. Podemos aprender algo e crescer com todos. E este não é um conceito novo. A Bíblia fala muito sobre isso:

    Relacionamentos enriquecem mutuamente. Na maioria dos casos, aprendemos uns com os outros – temos diferentes forças, interesses e perspectivas e podemos nos beneficiar disso. Não subestime o valor de seus relacionamentos. “As pessoas aprendem umas com as outras, assim como o ferro afia o próprio ferro” (Provérbios 27.17).

    Relacionamentos aumentam nossa força. Você já deve ter ouvido dizer que dois bois puxam muitas vezes mais juntos do que um só separadamente. Da mesma maneira nos relacionamentos podemos ser mais efetivos e bem-sucedidos em atingir nossas metas. “É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem quem o ajude a se levantar… Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria a um deles se estivesse sozinho. Uma corda de três cordões é difícil de arrebentar” (Eclesiastes 4.9-12).
    Próxima semana tem mais!

    Texto de autoria de Jim Mathis, dono de um Estúdio de Fotografia em Overland Park, Kansas, USA, especializado em trabalhos corporativos, comerciais e artes dramática. Também dirige uma Escola de Fotografia. Jim é autor de “Câmaras de Alto desempenho”, livro para pessoas comuns sobre fotografia digital. Foi dono de uma Cafeteria e Diretor Executivo do CBMC, em Kansas City, Kansas, Missouri. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de José Sergio Fortesr.
    MANÁ DA SEGUNDA® é uma refelxão semanal do CBMC – Conecting Business and Marketplace to Christ, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2008 – DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL – E-mail: liong@cbmc.org.br -Desejável distribuição gratuita na íntegra. Reprodução requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e japonês.
    Somos contra o SPAM na rede e em favor do direito à privacidade. Esta mensagem não é considerada SPAM, pois o remetente está identificado, o conteúdo claramente descrito e com a opção de exclusão de seu e-mail. Para exclusão do seu nome de nossa lista de mailing , por favor, envie um email para liong@cbmc.org.br escrevendo “REMOVER” no campo de assunto.
    Questões Para Reflexão ou Discussão

    1. Onde está a maior parte d e seus relacionamentos: no trabalho, na comunidade, na igreja ou outro ambiente? Como você caracteriza esses relacionamentos?
    2. Você já teve um relacionamento especial que surgiu de forma inesperada, como o do autor e Elgin, que se tornaram amigos e mentor e mentoreado ?
    3. Qual sua atitude em relação a os clientes que já tem e os potenciais? Você pensa em como podem beneficiá-lo ou valoriza esses relacionamentos sem rótulos e condições?
    4. Como você reage à metáfora bíblica sobre relacionamentos , comparando-os ao “ferro que afia o ferro” ou a “corda que não pode se romper facilmente”?
    Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Neemias 2.17–3. 32; Marcos 6.7-12; 2Timóteo 2. 2.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s