como economizar água e energia e deixar a casa mais sustentável

·

A casa da arquiteta Consuelo Jorge foi toda pensada para aproveitar a iluminação natural

· VEJA COMO SÃO CONSTRUÍDOS TELHADOS VERDES

Há tempos apagar as luzes e fechar as torneiras não são as únicas maneiras de economizar energia e água nas residências. Na última década a tecnologia tem ajudado a desenvolver diferentes sistemas e formas de mudar a estrutura da casa e deixá-la mais sustentável e econômica. O problema é que muitos desses sistemas ainda não possuem valores inclusivos. Um sistema que reaproveita a água da pia para uso da descarga, por exemplo, chega a custar R$ 15 mil reais.

Quando construiu a própria casa, a arquiteta Consuelo Jorge aplicou diversos princípios da sustentabilidade e só depois de cinco anos o investimento se pagou. Mas ela acredita que pensar dessa forma ajudou também a trazer bem estar para a casa: “criamos um sistema de captação de água da chuva das varandas que as devolvem para o jardim e um tipo de "ar condicionado" composto por uma cascata com espelhos. O ar quente é "filtrado" por essa cascata e chega no ambiente três graus mais frio”. A casa de Consuelo é uma referência de construção sustentável. Grandes janelas aproveitam a luz do dia e promovem a ventilação natural, cruzada. A madeira empregada na construção é de reflorestamento. A água do chuveiro e das torneiras também é reaproveitada.

Apesar dos gastos, o arquiteto paisagista Benedito Abbud acredita que “o mercado possui desde soluções mais simples até as mais complexas. O que precisa se atentar é ao tipo de empreendimento, ao tamanho da residência, ao espaço disponível, à localização e, claro, ao bolso do proprietário. Entre as opções mais simples estão o aquecimento solar, a descarga do vaso sanitário com dois fluxos de água (mais ou menos água) e o uso de piso drenante, que drena água da chuva ajudando a minimizar o acúmulo de poças e enchentes”.

Para as soluções mais complexas, que envolvem troca de encanamentos e fiações os arquitetos aconselham procurar especialistas. Veja abaixo algumas dicas de Consuelo, Beneditto e do arquiteto Leonardo Shieh de como economizar energia e deixar a casa mais sustentável para todos os bolsos:

Para economizar água:


Certifique-se que não há nenhum vazamento na casa toda: Custam somente alguns reais para trocar o reparo danificado, que causa o típico gotejamento de torneiras – mas que pode economizar centenas de reais ao ano (além de muita água)

Troque as válvulas de descarga (parede ou caixa acoplada) para a de duas teclas: Na maioria das vezes, precisamos de menos água do que as válvulas comuns liberam a cada toque

Na casa de Consuelo, a água do jardim é reaproveitada

· MAIS NOTÍCIAS DE JARDINAGEM E PAISAGISMO

Instale arejadores de água nas torneiras: Misturando ar na saída da torneira, você torna a água mais volumosa. Isso aumenta o rendimento ao lavar as mãos ou louças

Para economizar na conta, coloque uma válvula bloqueadora de ar no hidrômetro: Em algumas regiões onde a distribuição de água é descontínua, muitas vezes ar é medido no lugar de água. Consulte os modelos permitidos pela sua concessionária de água

Economia em dobro: Lembre-se que tipicamente, as concessionárias cobram pela água duas vezes: na entrada do hidrômetro, e na saída para o esgoto. Portanto, cada litro economizado é economia em dobro!

Na construção ou reforma, opte por piso drenante: ele drena água da chuva ajudando a minimizar o acúmulo de poças e enchentes

Para economizar energia:


Abra as cortinas e janelas: Use luz e ventilação natural o máximo possível. Evite o grande vilão no consumo de energia: ar condicionado.

Abra um furo na laje e coloque um domus: Além de dar muita luz para ambientes com pouca janelas, dependendo do modelo você consegue criar uma saída de ar no alto da casa. Isso promove tanto a ventilação cruzada como o chamado efeito chaminé, onde o ar quente procura saída pelo ponto mais alto, aumentando a entrada de ar mais frio pelas janelas abaixo

Se já tiver muita luz, abra um furo na parede: A ventilação cruzada é sempre ideal para deixar a casa fresquinha e econômica. Se puder, abra uma nova janela na parede oposta às janelas existentes

Lâmpadas Ecológicas: Como alternativa ao domus, existem no mercado kits de “lâmpadas” ecológicas que conduzem luz solar por tubos até seu ambiente.

Pinte a laje de cobertura de branco: Para evitar o aquecimento de sua casa pela cobertura, pinte-a de branco. Simples e fácil.

Instale um jardim na cobertura: Também para evitar o aquecimento de sua casa pela cobertura (e ainda aliviar o sistema de drenagem urbana) instale um jardim na cobertura. Existem empresas especializadas com kits prontos, mas um bom paisagista ou jardineiro também pode ajudá-lo. Só consulte antes seu engenheiro para ver se a estrutura suporta a carga adicional. (Veja aqui como são construídos)

Instale sensores de presença: Se fizer questão daquela iluminação na calçada, instale sensor de presença com foto-célula. À noite, a luz acenderá automaticamente sempre que alguém se movimentar ao redor.

Use os interruptores de acordo com a rota de fuga da casa: Para evitar deixar luzes dos cômodos acesas, coloque os interruptores em pontos estratégicos e não espalhados pela casa. (Dica: A arquiteta Consuelo Jorge tem um interruptor do lado da cama que apaga as luzes de toda a casa)

Utilize luminárias pontuais: Evite ligar as luzes da sala toda, se estiver usando somente uma parte dela. Tenha abajures junto a sofás e escrivaninhas. Além de economizar, você deixará a casa muito mais aconchegante.

ESTEFANI MEDEIROS

Colaboração para o UOL

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s