Helicóptero da TV Record cai no Jockey Clube com duas pessoas a bordo

O helicóptero da TV Record caiu por volta das 7h20 desta quarta-feira (10), no Jockey Clube, na Zona Sul de São Paulo. Quando sobrevoava o local, a aeronave começou a rodopiar, perdeu altitude e caiu sobre o gramado do Jockey. Os bombeiros foram acionados.

Segundo informou um médico veterinário do Jockey à reportagem da TV Globo, o piloto morreu no momento da queda. O cinegrafista foi retirado com vida da aeronave e levado para um hospital da região.

A TV Record ainda não informou o estado de saúde das vítimas, que foram levadas para o Hospital Itacolomy, no Butantã, Zona Oeste. Há pouco, a emissora informou o nome das pessoas que estavam a bordo: o cinegrafista Alexandre da Silva Moura, conhecido como Borracha, e o piloto Rafael Delgado Sobrinho.

Pane em uma das hélices

O comandante do helicóptero da TV Globo, Dato de Oliveira, que viu a queda da aeronave, conversou via rádio minutos antes com o comandante do helicóptero da TV Record. Oliveira e Sobrinho sobrevoavam a mesma região, na Avenida Morumbi, captando imagens de um assalto a banco. Segundo Oliveira, o colega reclamou de uma pane no motor de cauda, a hélice trazeira, e que tentaria pousar no Jockey.

“Quando ele relatou o problema, decidi acompanhá-lo para ver o que estava acontecendo. Esse é um problema difícil de acontecer, porque o motor de cauda é um motor vital para o helicóptero. Se você o perde, você entra em giro”, explica Oliveira.

Segundo ele, o piloto Rafael Delgado Sobrinho era um profissional experiente. “Era um amigo de muito tempo, uma pessoa muito tranquila. Foi uma fatalidade mesmo”, disse. A preocupação de Oliveira ao pousar no gramado era desligar a bateria e a bomba de combustível, o que foi logo feito, evitando uma explosão.

Cinegrafista reclama de dores

O auxiliar de enfermagem do Jockey Luiz Carlos Assunção foi um dos primeiros a chegar no local onde o helicóptero caiu. Segundo ele, o piloto estava desmaiado.

“O cinegrafista gritava de muita dor. Falamos que iríamos socorrê-lo e tentamos acalmá-lo. Ele reclamava de muita dor na coluna e na região dos rins. Ele mexia os pés e estava aparentemente bem”, disse Assunção.

O jardineiro do Jockey Clube Anelito de Jesus também teve a impressão de que o cinegrafista Alexandre da Silva Moura também estava bem depois da queda.

“Fui bater o cartão de ponto e escutei o barulho. Cheguei a ver o helicóptero rodando. Ele ainda pegou um pedaço de uma árvore e bateu no chão. O piloto estava com o braço do lado de fora. Fui para lá. O piloto e o cinegrafista estavam com o cinto. Fiquei muito assustado. Nunca vi algo assim. Fiquei com medo, mas Deus dá coragem na hora para a gente ajudar”, conta.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s