Apple lança prancheta eletrônica iPad o mais novo briquedinho tecnológico.

Chegada do produto é esperada pelo mercado há meses

Steve Jobs, executivo-chefe da Apple, mostra o iPad,
a primeira prancheta eletrônica lançada pela empresa

O executivo-chefe da Apple, Steve Jobs, apresentou nesta quarta-feira (27) o esperado novo produto da empresa, batizado de iPad. Trata-se de um computador em forma de prancheta que, segundo Jobs, é um intermediário entre o iPhone (celular inteligente criado pela empresa) e um laptop.

O aparelho mistura elementos de games, computador, tocador de música e vídeo, além de ser um leitor de livro digital. O comentário de blogs especializados em tecnologia é que o iPad parece um "iPhone gigante".

O aparelho, que vem com tela sensível ao toque (assim como o iPhone), tem o objetivo de facilitar a visualização de imagens, fotos ou a leitura de jornais, por exemplo, e também permite ver filmes e TV. Os usuários do iPad poderão também desenhar com a ponta dos dedos diretamente na tela.

É possível também acessar a internet por Wi-Fi (sem fio) – há ícones para acesso rápido a sites como o YouTube e ao iTunes, a loja virtual da Apple. Também haverá modelos com 3G (banda larga móvel)

A tela do iPad tem 9,7 polegadas, tamanho similar à de um netbook. Para efeito de comparação, o iPhone tem tela de 3,5 polegadas.

O produto será vendido em três versões, com memórias de capacidade diferentes: 16 gigabytes, 32 gigabytes e 64 gigabytes. Os preços são o seguinte: US$ 499 (cerca de R$ 930) para o modelo de 16 gigabytes; US$ 599 (cerca de R$ 1.135) pela versão com 32 gigabytes e US$ 799 (aproximadamente R$ 1.485) pelo aparelho com 64 gigabytes.

Jobs deu muita ênfase à capacidade da bateria do iPad que, segundo ele, dura dez horas, quando o aparelho está em uso.

– Eu posso ir de avião de San Francisco (EUA) para Tóquio (Japão) assistindo a filmes. E em modo de espera a bateria dura um mês.

Assim como o iPhone, o iPad também vai rodar aplicativos – programinhas criados por programadores e empresas independentes e que adicionam funções ao aparelho. Esses aplicativos são comprados na loja virtual da Apple. Se um usuário baixar um programa para o iPhone, por exemplo, terá o direito de usá-lo no iPad e vice-versa. Durante a apresentação, Jobs abriu uma tela que tinha um símbolo de erro do plugin Flash – nem o iPhone nem o iPod Touch têm suporte para a tecnologia da Adobe.

Pelas imagens mostradas durante o lançamento, a prancheta da Apple vai dar trabalho para o Kindle – um aparelho criado pela livraria virtual Amazon e que permite fazer o download de livros, revistas e livros e ler esse conteúdo em uma tela, em vez do papel. As imagens das páginas do jornal The New York Times, por exemplo, parecem bastante nítidas e brilhantes, o que pode fazer com que mais pessoas criem gosto pela leitura em aparelhos digitais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s